Livramento Hoje

Livramento Hoje



Após roubar carro-forte, bando intercepta comboio e liberta 37 presos

  Domingo, 09.Agosto.2015 às 11h30


Foto: G1/Paulo Souza/EPTV

Armado com fuzis, um bando atacou um carro-forte da Protege, matou um segurança, feriu duas pessoas e fugiu com malotes antes de interceptar um comboio de presos da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) que transportava 41 presos e libertar 37. Os crimes aconteceram na região de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Até esta sexta-feira (7), 20 dos foragidos haviam sido recapturados pela Policia Militar. A ação do bando começou logo depois que o carro-forte da transportadora de valores deixou Mococa. Os bandidos usaram um Land Rover blindado para o ataque. Adaptaram a janela traseira, fazendo dois grandes buracos no vidro, a fim de disparar com fuzis. Os assaltantes interceptaram o veículo da transportadora de valores na Rodovia SP-338, que liga as cidade de Mococa e Cajuru. Os criminosos estacionaram o Land Rover na lateral da estrada e usaram fuzis de calibre 7,62 e pelo menos um de calibre .50. Com isso, conseguiram parar o carro-forte. Durante o tiroteio, um dos seguranças da empresa foi alvejado por uma bala que perfurou o para-brisa e morreu ao lado do acostamento da estrada. Os ladrões explodiram a porta do carro-forte. Dominados os agentes, os bandidos levaram os malotes - as armas dos seguranças foram deixadas para trás. Enquanto tentavam fugir, os bandidos se depararam com o comboio da SAP na Rodovia Abrão Assed, a SP-333. Os agentes penitenciários da escolta armada abriram fogo contra os ladrões, mas a quadrilha respondeu e obrigou o grupo a parar. Os agentes levavam 41 detentos em dois veículos - uma caminhonete e uma viatura maior para o transporte de detentos. O grupo ia de Casa Branca (SP) para Serra Azul (SP), a fim de ser apresentado na Justiça. Dos detentos, quatro permaneceram no local e os demais fugiram pelos canaviais da região. Uma megaoperação com helicópteros aconteceu na região para tentar recapturar os fugitivos, mas até o fim da tarde somente 20 haviam sido recapturados. Grande quantidade de cápsulas e cartuchos foi localizada de forma espalhada pela rodovia. A quadrilha que atacou o comboio jogou um pó branco no interior da viatura policial para evitar que suas impressões digitais pudessem ser coletadas pela perícia.  Em nota o Grupo Protege informa que aguarda a apuração dos fatos e, para isso, colabora com as autoridades policiais em sua investigação.

Comentários


Os comentários dos participantes responsabilizam apenas os seus autores, não podendo ao Livramento Hoje de algum modo ser atribuída responsabilidade pelo conteúdo daqueles.