BUSCA PELA CATEGORIA "Economia"

17 Novembro 2017 - 12:45

Inflação do país nos últimos 11 anos pesou mais no bolso do pobre, diz Ipea

Foto: Reprodução

No período entre julho de 2006 e setembro de 2017, a inflação foi mais pesada para a população de renda mais baixa. Dados analisados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e publicados na nota técnica sobre Inflação por Faixa de Renda indicam que, no período, enquanto a inflação ficou em 102% para quem tem renda mais baixa, registrou 86% para os de renda mais alta. Os dados foram divulgados ontém (16) pelo órgão, durante uma coletiva na sede, no centro do Rio. A técnica de planejamento e pesquisa da Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea, Maria Andréia Parente Lameira, destacou que, neste período, houve uma influência grande dos alimentos. “Neste tempo de 10, 11 anos, mesmo tendo uma queda recente [no preço] de alimentos, a gente teve pelo menos dois choques fortes de alimentos, que jogaram a inflação lá para cima, e isso, de fato, pesou muito mais nas famílias de renda mais baixa”, disse. 

Mas, no processo de desinflação recente, a análise apontou que, apesar de generalizado, as famílias de menor poder aquisitivo foram beneficiadas de forma mais intensa. Em outubro, a inflação acumulada em 12 meses dessas famílias teve alta de 2%, enquanto que, para o segmento da população mais rica, ficou em 3,5%. O percentual das famílias de renda mais baixa também foi influenciado pelos alimentos, mas dessa vez pelo recuo dos preços. Nessa faixa, o peso na cesta de consumo é de 29%, bem maior do que o que incide na faixa mais alta, que é de 10%. Para o segmento econômico mais alto, o peso maior ocorreu em outros segmentos que apresentam variações mais altas e maior rigidez à baixa, como mensalidades escolares e planos de saúde, que impedem uma queda mais acentuada na inflação do grupo. Segundo a pesquisadora, nos planos de saúde e em serviços médicos, os mais pobres gastam aproximadamente 1,5%, já para os mais ricos, a despesa sobe para quase 7%. Em educação, a diferença é ainda maior. Enquanto os mais pobres gastam 2%, os mais ricos, 10%. “Isso quer dizer que, quando tem uma alta muito elevada em mensalidade escolar, isso vai bater muito forte na inflação dos mais ricos, mas, em compensação, praticamente não vai influenciar a dos mais pobres”, explicou. Ainda de acordo com a economista, quando ocorre um choque na oferta dos alimentos, o que faz com que os preços subam, o impacto nas famílias mais pobres é muito maior do que as mais ricas. “Essa diferença na composição dos gastos das famílias é que vai ditar o porquê de a inflação ser diferente nessas classes”, afirmou. A avaliação indicou ainda que, para os próximos meses, diante da expectativa de aceleração nos preços dos alimentos, é provável que a inflação das classes de renda mais baixa volte a apresentar taxas mais elevadas. Maria Andréia lembrou que, em outubro, houve uma aceleração generalizada da inflação conforme o IPCA. “Isso mostra que a dinâmica pode mudar mês a mês, dependendo de como as variações vão mudando. De repente, o que está aumentando mais em um mês vai impactar menos uma faixa do que a outra”, completou.

CONTINUE LENDO

16 Novembro 2017 - 18:24

PIB da Bahia caiu 3,4% em 2015, aponta IBGE

Foto: Reprodução

O PIB (Produto Interno Bruto) da Bahia para o ano de 2015 foi de R$ 245,02 bilhões, dos quais R$ 215,97 bilhões equivalem a valor adicionado bruto (renda líquida gerada pelas atividades econômicas) e R$ 29,05 bilhões são referentes aos impostos, líquidos de subsídios, sobre produtos. Com esse resultado, a economia baiana mostrou recuo de 3,4% entre 2014 e 2015, a 11ª queda mais intensa entre os 27 estados e a maior retração da série histórica disponível (desde 2002). Antes disso, o PIB da Bahia só havia caído 0,3% em 2009. Em 2015, o IBGE registrou recuos tanto no PIB nacional (-3,5%) quanto em todos os 27 estados. Foi a primeira vez que isso ocorreu desde 2002, quando se iniciou a série das Contas Regionais. Embora tenha tido o 11º recuo mais intenso entre as 27 unidades da Federação, a Bahia teve o segundo maior ganho de participação no PIB brasileiro, de 3,9% em 2014 para 4,1% em 2015 (+0,2 ponto percentual), empatada com São Paulo, Distrito Federal e Rio Grande do Sul.

 

26 Setembro 2017 - 08:48

 Petrobras anuncia redução nos preços da gasolina e do diesel nas refinarias

Foto: Patrick Cassiano | Bahia Verdade

Os preços da gasolina e do diesel nas refinarias serão reduzidos em 0,3% e 0,4%, respectivamente, a partir desta terça-feira (26). O reajuste foi anunciado hoje (25) pela Petrobras. A atual política de preços da estatal permite reajustes nos preços dos combustíveis a qualquer momento, até diariamente, desde que a variação acumulada por produto esteja dentro da faixa de -7% a +7%. No último dia 23, o diesel e a gasolina haviam subido 0,6% e 0,2% nas refinarias, respectivamente. O impacto do reajuste no preço final ao consumidor depende de outros fatores da cadeia de combustíveis, principalmente distribuidoras e postos revendedores.

06 Setembro 2017 - 19:11

Petrobras reduz preço da gasolina em 3,8% nas refinarias, mas alta ainda é de mais de 10%

Foto: Reprodução

A nova política de preços da Petrobras tem irritado consumidores em todo o país não só pelos aumentos frequentes, mas também pelos anúncios de queda dos valores que quase nunca são repassados ao consumidor final. Nesta quarta-feira (6), a Petrobras anunciou a queda do preço da gasolina em 3,8%, com base na política da estatal prevê reajustes quase diários nos combustíveis. Só que na última segunda-feira (4), a estatal divulgou uma elevação no preço de 3,3% na gasolina, o que levou a um acúmulo de alta de mais de 10% desde o final de agosto. A queda da gasolina ocorreu depois de quatro altas consecutivas, entre 31 de agosto e 5 de setembro, acumulando reajuste de 11,09%. Já o Diesel teve a sétima alta de preços consecutiva e acumula aumento de preço de 9,71% desde 29 de agosto.

14 Abril 2017 - 08:54

PIS/Pasep: Metade dos saques pendentes do Abono Salarial 2015 está no Sudeste

Foto: Reprodução

Mais de 1,11 milhão de saques do Abono Salarial ano-base 2015 estão pendentes na Região Sudeste. O número representa 50,65% do total de 2,2 milhões de benefícios que ainda estão à disposição dos trabalhadores em todo o Brasil, segundo dados da Divisão do Seguro-Desemprego e Abono Salarial do Ministério do Trabalho. O governo federal liberou os lotes do Abono Salarial para 24,25 milhões de trabalhadores, com valores que variam entre R$ 78 e R$ 937, dependendo do tempo de trabalho formal em 2015. “São recursos que impulsionam a economia, ajudando milhões de trabalhadores brasileiros, principalmente os mais humildes. Por isso, é importante que todo trabalhador com direito ao abono faça o saque, para não ficar sem esse dinheiro, porque os recursos não ficam acumulados de um ano para o outro”, afirma o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira. O resultado da Região Sudeste é puxado pelo estado de São Paulo, que tem 621,3 mil saques pendentes, equivalente a 28,21% do total nacional. No entanto, o número representa pouco mais de 10% dos benefícios disponíveis no estado no início dos pagamentos, em julho de 2016, quando foi liberado o saque para 5,85 milhões de paulistas. Até 31 de março, foram retirados 5,22 milhões desses abonos, totalizando R$ 3,59 bilhões pagos aos trabalhadores no estado. Também no Sudeste, o estado de Minas Gerais tem 227,6 mil saques à espera dos trabalhadores. Os mineiros, no entanto, já sacaram 92,09% do total disponível – 2,65 milhões de saques de um total de 2,87 milhões –, o que representa R$ 1,88 bilhão lançados na economia do estado. Já no Rio de Janeiro, restam 220,71 mil saques, de um total de 2,14 milhões de trabalhadores fluminenses com direito ao benefício. No estado, foram liberados até o final de março R$ 1,35 bilhão. Outros 45,83 mil saques estão disponíveis para os trabalhadores do Espírito Santo, onde o governo federal já pagou R$ 343,93 milhões para mais de 485,14 mil pessoas.

 

Depois do Sudeste, aparece a Região Sul, com 411,63 mil benefícios que ainda não foram retirados. A maioria está no Paraná, que tem 152,57 mil saques pendentes de um total de 1,54 milhão. O estado já recebeu mais de R$ 963,69 milhões desde o inicio dos pagamentos, que beneficiaram 1,39 milhão de trabalhadores. Para o Rio Grande do Sul, são 140,91 mil benefícios ainda esquecidos, quase 10% do total de 1,47 milhão liberados em julho de 2016. Os gaúchos já buscaram R$ 913,50 milhões, divididos entre 1,33 milhão de pessoas. Nesta região, o menor índice de retiradas ocorreu em Santa Catarina, onde apenas 88,60% dos trabalhadores (918,56 mil) foram buscar o abono. Outros 118,14 mil ainda têm direito à retirada. Nordeste lidera - A região que lidera os índices de saques do abono salarial ano-base 2015 é o Nordeste, onde 94,16% dos benefícios já foram retirados, totalizando mais de R$ 3,77 bilhões para 5,16 milhões de trabalhadores. Outros 320,65 mil ainda podem buscar o dinheiro. A maior parte deles está na Bahia, com 83,7 mil saques pendentes. Depois vêm Pernambuco, com 64,7 mil, e Ceará, onde o abono salarial está à espera de 61,3 mil pessoas. Na região, o destaque é o Piauí, estado que lidera o índice de saques em todo o Brasil, com 96,48% retirados até o final de março. Os piauienses já retiraram R$ 201,28 milhões para 274,51 mil trabalhadores e só tem pouco mais de 10 mil benefícios ainda disponíveis. Por outro lado, o Centro-Oeste apresenta o maior atraso, com 88,51% de saques realizados. São 220,07 mil benefícios disponíveis, a maioria em Goiás (79,1 mil). Mas é o Distrito federal que apresenta o menor índice de saques da região e do Brasil, com apenas 84,13%. De um total de 411,08 mil benefícios, ainda estão disponíveis 65,23 mil. O menor número de saques pendentes está na região Norte, com 134,48 mil benefícios. O abono já foi retirado por 1,24 milhão de trabalhadores, ou 90,28% de 1,38 milhão liberados. A região recebeu R$ 893,36 milhões. A maior parte dos recursos foi para o Pará, onde foram retirados R$ 369,33 milhões, mas o estado ainda tem o maior número de saques pendentes na região Norte (60,1 mil).  Já Roraima (3,03 mil) e Acre (3,58 mil) têm os menores números de saques ainda pendentes do país. Quem recebe - O Abono Salarial ano-base 2015 está disponível para quem trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias naquele ano, com remuneração média de até dois salários mínimos. O trabalhador precisava estar inscrito no PIS/PASEP há pelo menos cinco anos, além de ter seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS). O saque pode ser feito até o próximo dia 30 de junho. O chefe de divisão do Seguro-Desemprego e Abono Salarial do Ministério do Trabalho, Márcio Ubiratan, explica que o valor pago é baseado no salário mínimo vigente, de R$ 937 neste ano, e é proporcional aos meses trabalhados durante o ano-base. “Quem trabalhou por apenas 30 dias receberá o equivalente a 1/12 do salário mínimo, e assim sucessivamente. Para receber o valor integral é preciso ter trabalhado formalmente durante todo o ano de 2015”, explica Ubiratan.

 

O benefício está disponível na Caixa e no Banco do Brasil. A Caixa paga os trabalhadores da iniciativa privada, vinculados ao PIS. O Banco do Brasil paga os servidores públicos vinculados ao PASEP. O recurso do Abono Salarial vem do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que é mantido pela contribuição de empregadores e gerido pelo Conselho Deliberativo do FAT (CODEFAT), órgão colegiado composto por representantes de trabalhadores, empregadores e governo. Ele se destina exclusivamente ao pagamento do Abono Salarial e do Seguro-Desemprego. Para o pagamento do abono ano-base 2015, já foram liberados mais de R$ 15,51 bilhões.

CONTINUE LENDO

18 Fevereiro 2017 - 09:02

Temer envia projeto que elimina multa para empresas por demissão sem justa causa

Foto: Reprodução

O presidente Michel Temer (PMDB) encaminhou ao Congresso Nacional um projeto que altera a Lei Complementar nº 110, de 29 de junho de 2001, conforme descrito no Diário Oficial da União (DOU) da última sexta-feira (17). O objetivo do projeto é eliminar a multa adicional da contribuição social devida pelos empregadores, em caso de despedida de empregado sem justa causa. Assim, o governo pretende reduzir de forma gradativa a multa de 10% do FGTS, que as empresas são obrigadas a pagar nesse caso. A expectativa com a medida é reduzir também os impactos no fundo. De acordo com a proposta divulgada em dezembro, a previsão é de corte de um ponto percentual por ano durante 10 anos para diminuir os custos indiretos dos empresários, o que, segundo o governo federal, terá efeito positivo sobre o caixa das empresas.

16 Fevereiro 2017 - 10:03

Quem perder o prazo não poderá sacar contas inativas do FGTS, diz Caixa

Foto: Reprodução

A Caixa Econômica Federal explicou nesta quarta-feira (15) que as regras para os saques de dinheiro de contas inativas do FGTS restringem as retiradas até o dia 31 de julho e que as pessoas que não conseguirem fazer as retiradas até o prazo limite não conseguirão fazer o saque em outra data. "A Medida Provisória é clara: para o pagamento simplificado nestas duas condições – pedido de demissão ou demissão por justa causa –, o trabalhador tem que sacar o recurso até 31 de julho deste ano", disse Valter Nunes, diretor-executivo da Caixa.

13 Fevereiro 2017 - 12:03

Impostômetro: Montante pago por brasileiros em impostos já alcança R$ 300 bi

Foto: Reprodução

Em menos de dois meses completos, o valor pago pelos brasileiros em impostos já alcançou R$ 300 bilhões. O dado é do "Impostômetro" da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). O montante foi atingido nove dias antes se comparado ao quadro do ano passado. De acordo com informações do G1, em 2016, o número foi alcançado em 21 de fevereiro, o que aponta um crescimento na arrecadação tributária. "Há um aumento real na arrecadação, mas essa alta tem que ser vista com cautela: ela ainda não se refere a uma elevação do nível de atividade, mas sim a aumentos de alíquota de alguns tributos", salientou Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), ao portal. "A tendência, porém, é boa. Há indicadores que começam a se ‘reequacionar’, resultado das reformas do governo, que vêm produzindo os primeiros efeitos para tirar o país da recessão", acrescentou.

10 Fevereiro 2017 - 17:30

Juros bancários registram leve queda em fevereiro, aponta Procon de São Paulo

Foto: Divulgação

A taxa média de juros do cheque especial caiu 0,04 ponto percentual em fevereiro, passando de 13,6% para 13,56% ao mês, segundo pesquisa do Procon de São Paulo. Dos seis bancos pesquisados pelo órgão, três reduziram a taxa. A maior queda foi registrada no Banco do Brasil, onde os juros baixaram de 13,04% para 12,95% ao mês, recuo de 0,69%. No Itaú, os juros do cheque especial caíram 0,45% de janeiro para fevereiro, de 13,29% para 13,35% ao mês. O Bradesco também reduziu a taxa no período, de 13,55% para 13,49%, um corte de 0,45%. Os outros três bancos pesquisados foram a Caixa Econômica Federal, o Safra e o Santander, com taxas de juros do cheque especial de 13,55%; 12,6% e 15,49% ao mês, respectivamente.

08 Fevereiro 2017 - 17:30

Governo criará site para orientar interessado em sacar saldo do FGTS

Foto: Divulgação

A Caixa Econômica Federal deve antecipar um pouco o pagamento dos recursos das contas inativas do FGTS. O início dos saques que obedecerão dia e mês de nascimento dos trabalhadores pode começar no dia 10 de março. A data inicial era o dia ​13 ou ​15 de março. O prazo final entrará no segundo semestre, ​porque será dado uma margem de tolerância para quem não foi buscar o dinheiro. Clientes da Caixa poderão autorizar o crédito em conta, de acordo com o cronograma. Na próxima terça-feira, a Caixa divulgará o calendário de pagamento ​em ​uma cerimônia no Palácio do Planalto. Durante o evento, será anunciado um site específico, que está sendo finalizado pelo banco, onde os trabalhadores poderão acessar para saber se t​ê​m direito ao saque, qual o valor e a data do pagamento. Queremos facilitar a vida dos trabalhadores. Ninguém precisa ir às agências para saber se tem direito, disse um técnico envolvido nas negociações. Dia 10 cairá numa sexta-feira, mas a Caixa tem planos para abrir suas agências nos fins de semana a fim de atender a demanda. A orientação do governo é liberar o dinheiro o mais rápido possível para dar um estimulo à economia da ordem de R$ 42 bilhões.

07 Fevereiro 2017 - 11:00

Contribuintes tem até o dia 7 para pagar IPVA 2017 com desconto

Foto: Divulgação

Os motoristas baianos podem aproveitar o desconto de 10% no Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2017, válido para o pagamento em cota única realizado até o dia 7 de fevereiro. Os valores podem ser consultados no site da Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz). O pagamento pode ser feito em qualquer agência do Banco do Brasil, Bradesco ou Bancoob, bastando apenas apresentar o número do Renavam. A tabela do IPVA com o cronograma completo de pagamento para cada número final de placa também pode ser consultada no site da Sefaz. Além do desconto de 10%, existe a opção de pagamento com 5% de abatimento para quem fizer a quitação do valor integral do imposto no dia do vencimento da primeira das três cotas do parcelamento padrão do imposto, data que varia de acordo com o número final da placa do veículo. Outra opção é parcelar o IPVA em três vezes, bastando para isso observar a data de vencimento da primeira cota na tabela, também de acordo com o número final da placa.  Os débitos referentes à taxa de licenciamento e às multas de trânsito deverão ser pagos até a data de vencimento da terceira parcela, e as dívidas de exercícios anteriores do imposto ainda não notificados também podem ser divididos em três vezes, juntamente com o IPVA 2017. Vale ressaltar que o proprietário que perder o prazo da primeira cota deixa de ter o direito ao parcelamento em três vezes. Maiores informações no site da Sefaz.

07 Fevereiro 2017 - 09:00

MEC reduz limite de financiamento mensal do Fies

Foto: Divulgação

O Ministério da Educação (MEC) anunciou uma redução do teto de financiamento do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Agora, o programa passará a financiar, no máximo, R$ 5 mil por mês da mensalidade das universidades privadas, o equivalente a R$ 30 mil por semestre. Até o último processo seletivo, esse teto era de R$ 7 mil por mês ou R$ 42 mil por semestre. A nova regra passa a valer a partir desta terça-feira (7), quando será aberto o prazo de inscrição do Fies para o primeiro semestre de 2017. Ao todo, o MEC vai ofertar 150 mil financiamentos, segundo informou nesta segunda (6) o ministro da Educação, Mendonça Filho, em entrevista à imprensa. Ao todo, a pasta vai destinar R$ 1,5 bilhão para os novos contratos.

06 Fevereiro 2017 - 20:00

Governo amplia Minha Casa, Minha Vida para famílias com renda de até R$ 9 mil

Foto: Divulgação

O Governo anunciou nesta segunda-feira (6) a ampliação do Minha Casa, Minha Vida. A partir de agora, poderão aderia ao programa habitacional do governo federal famílias com renda mensal de até R$ 9 mil. Antes dessa mudança, o limite de renda para uma família ter direito a participar do MCVM era de R$ 6,5 mil por mês (faixa 3). O anúncio foi feito pelo ministro das Cidades, Bruno Araújo, durante cerimônia no Palácio do Planalto comandada pelo presidente Michel Temer. Durante o evento, Araújo disse que, com a ampliação da faixa de renda, o programa poderá beneficiar mais famílias.

Reajuste

O governo anunciou ainda nesta segunda o reajuste do valor da renda máxima para outras faixas do programa. Para a faixa 1,5 do programa, a renda máxima da família, que era de R$ 2.350 ao mês, passa para R$ 2.600 ao mês. O governo também elevou o teto do valor dos imóveis que podem ser adquiridos dentro do Minha Casa, Minha Vida. No Distrito Federal, São Paulo e Rio de Janeiro, o valor passará de R$ 225 mil para R$ 240 mil. As novas regras passam a valer a partir da publicação da Resolução do Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Antes da apresentação do ministro Bruno Araújo, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, informou que o Conselho Curador do FGTS aprovou, em reunião extraordinária realizada na manhã desta segunda-feira (6), a proposta encaminhada pelo governo.

05 Fevereiro 2017 - 21:00

Mega-Sena não sai, e prêmio acumula

Foto: Divulgação

Nenhum apostador acertou as dezenas do concurso 1900 da Mega-Sena, realizado neste sábado (04/02) em Maceió. A estimativa é que o prêmio ficará em torno de R$ 30 milhões. As dezenas sorteadas foram: 08 - 11 - 27 - 28 - 43 - 46. A quina teve 87 acertadores, que vão receber cada um R$ 29.411,18. A quadra teve 5.573 apostas vencedoras, que vão receber R$ 655,91. A aposta mínima na Mega-Sena é de R$ 3,50 e pode ser realizada em qualquer lotérica do país. As apostas podem ser feitas nas casas lotéricas até às 19h do dia do sorteio. Para a aposta simples, de apenas seis números, a probabilidade de ganhar é 1 em 50 milhões, mais precisamente de 1 em 50.063.860. Já para a aposta máxima, de 15 números, com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acerto é de 1 em 10 mil.

05 Fevereiro 2017 - 08:00

Após quatro meses, Parque Olímpico no Rio tem sinais de abandono

Foto: Divulgação

Aberto desde janeiro como área de lazer nos finais de semana, o Parque Olímpico, coração dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, mostra sinais de abandono. Quatro meses depois do encerramento dos Jogos Paralímpicos, o local parece muito mais uma cidade fantasma que um espaço dedicado à recreação e ao esporte. Segundo reportagem feita pelo Jornal O Globo, no dia 24 de novembro do ano passado, a prefeitura do Rio, ainda na gestão do ex- prefeito Eduardo Paes, contratou, em caráter de emergência, sem licitação, a empresa M Rocha Engenharia para cuidar das arenas e da área comum do parque - para isso, receberá R$ 3.324.576,31.